Páginas

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Culpa?


Culpar-se é auto-torturar-se. É não se permitir ser o que você realmente é. Poderíamos apenas nos aceitar. Sem querer gerar "a grande transformação". Fugir do modelo de perfeição que carregamos. Quando nos aceitamos aumentamos nossas possibilidades de transformar o que não nos serve mais. Porque assim nos vemos com mais clareza.
É importante acolher a idéia de que sempre fazemos o que melhor poderíamos fazer naquele momento. Mas quem acaba fazendo a maior cobrança, somos nós mesmos. E assim permitimos que os outros nos façam cobranças. É claro que precisamos ter consciência, e respeito às outras pessoas. Mas devemos respeitar, principalmente, a nós mesmos. Pois não poderemos construir uma vida melhor baseada em angústia. Sejamos felizes, leves e verdadeiros!!!

" O estado de pecado no homem não é um fato. Mas apenas a interpretação desse fato" Nietzsche.

11 comentários:

  1. Oi Sil...
    Somos felizes...leves e verdadeiro!

    Xô culpa rs....

    Beijos doces de chocolate...Feliz páscoa amor...
    Beijosss

    ResponderExcluir
  2. I Love it!!

    muito bem escrito e sentido..a foto então..expressa exatamente.Parabens!!!

    ResponderExcluir
  3. Gustavo Fernandes20 de abril de 2011 13:04

    Se decidirmos ser melhor do que os outros, nunca seremos o melhor que só nós podemos ser!

    ótimo texto!

    ResponderExcluir
  4. Sílvia, que bonito começo. Vida longa aos sorrisos sinceros! beijos, n

    ResponderExcluir
  5. Silvia, que texto lindo!!! Parabéns e sucesso!!! bjs

    ResponderExcluir
  6. Pessoas queridas, obrigada pelo carinho!
    Paulinha: sem você isso não seria possível. Obrigada pelo empurrão.
    Neide: Que ousadia a minha, né? Mas o "come-se" é uma inspiração, sempre. É uma honra ter sua visita.
    Carlos: meu amor...É sempre bom receber sua torcida.
    Aos demais um beijo e um cheiro! Voltem, muito!

    ResponderExcluir
  7. Realmente, Sil, não tem nada mais chato do que viver em culpa e sem aceitar quem a gente é. E nós, mulheres, temos a culpa como companheira constante: se nos dedicamos ao trabalho, sentimos que estamos negligenciando os filhos; se damos atenção aos filhos, parece que esquecemos o marido; e assim vai... A gente precisa dar uma folga pra nossa cabeça e pro nosso coração!
    Lindo texto! Te adoro!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Bia, eu escrevi esse texto pensando nas minhas culpas. E você tem toda razão, mulher e culpa são companheiras, quando nos tornamos mãe esse processo aumenta muito. Mas vivo revendo meus conceitos para não me cobrar tanto.
    Obrigada pela visita. Beijos.Bia, eu escrevi esse texto pensando nas minhas culpas. E você tem toda razão, mulher e culpa são companheiras, quando nos tornamos mãe esse processo aumenta muito. Mas vivo revendo meus conceitos para não me cobrar tanto.
    Obrigada pela visita. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Sil, ficou mt legal. Adorei amiga.

    Bjos Dirce

    ResponderExcluir
  10. Seu BLOG não poderia ser melhor do que é e do que ainda será... visto ser resultado de toda uma BELEZA armazenada pelo que viu e verá, pelo que ouviu e ouvirá, pelo que sentiu e sentirá, pelo que está hoje e amanhã talvez..., não estará. Vida Silvia, seu blog tem vida!!! Parabéns pela intensidade de cada frase, pela profundidade de cada tema, pela delicadeza das imagens, pela generosidade do comPARtilhar. É um dos melhores blogs que já visitei. AMEI todos os textos que li. Continue sendo generosa, emprestando sua beleza interna linha por linha.

    Com admiração, Kaity.

    P.S.: Um belo título para um blog (Sorrisos sinceros), acompanhado de uma imagem inesquecível para toda a vida. AMEI MIL VEZES ESSA IMAGEM.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer parte deste meu mundo particular!